DESTAQUE

DIÁLOGO TAPAJÓS PROSSEGUE INTERAÇÕES EM ESCOLA E ENTIDADES DE JACAREACANGA E ITAITUBA

Para levar mais informações sobre as etapas do Licenciamento Ambiental do AHE Jatobá e do andamento dos estudos de impacto ambiental (EIA), a equipe do Diálogo Tapajós foi convidada a falar sobre o aproveitamento hidrelétrico, para professores e estudantes dos 1º, 2º e 3º anos letivos da Escola Estadual Brigadeiro Haroldo Coimbra Veloso, nos turnos da manhã e noite, em Jacareacanga.

A instituição foi inaugurada em 1953, como Escola Rural de Jacareacanga e atende a 694 alunos, distribuídos em 20 turmas – três delas na aldeia Sai Cinza, três na aldeia Katõ; três na Missão Cururu e 11 no ensino médio urbano. Na turma da manhã, a equipe teve a oportunidade de apresentar o trabalho do projeto DT para mais de 60 alunos do primeiro ano. Eles assistiram vídeos sobre as etapas do empreendimento e como são concedidas as Licenças Prévia (LP), de Instalação (LI) e de Operação (LO). Com um mapa, a equipe indicou a localização e o tamanho da barragem, as obras estruturais da usina que podem ser feitas e as comunidades que poderão ser impactadas.

Os estudantes levantaram algumas questões. Entre elas, se a energia gerada vai abastecer o município; a forma de precificação, se será mais cara ou não; o futuro do garimpo na região; as medidas para quem for diretamente impactado e para onde irão os ribeirinhos removidos. Sobre as áreas de alagamento, questionaram se a praia local vai desaparecer, as indenizações, as medidas de mitigação e os impactos positivos e negativos para o município.

Na turma da noite, mais 58 alunos participaram das interações acrescentando outras dúvidas. Os estudantes quiseram saber quando os estudos do AHE Jatobá serão finalizados, se a cidade está preparada para receber o contingente populacional com a chegada de uma hidrelétrica e para quem eles poderiam entregar projetos ou sugestões para os programas de compensação. Publicação do Projeto Diálogo Tapajós de Comunicação e Interação Social nos Estudos dos Aproveitamentos Hidrelétricos São Luiz do Tapajós e Jatobá.

De modo geral, eles quiseram saber mais sobre o aproveitamento da mão de obra local e a falta de cursos profissionalizantes. O diretor da escola, Marciano José Zanella, explicou que “todos devem se preparar para as chances que virão com o empreendimento”. E falou sobre a importância de manterem-se informados, considerando as mudanças estruturais que o município deve enfrentar com a vinda de uma hidrelétrica. Materiais distribuídos nas duas turmas: Coleções com as Cartilhas 1, 2 3 do AHE Jatobá, 123 Voadeira nº 01, Kit DVD Jatobá V.2 (Apresentação DT, Por que Construir, Etapas e Tipo de Usina), 02 mapas pôster do AHE Jatobá. As interações aconteceram nas escolas Maria Emília e Carmem Valente.

Ainda em Jacareacanga, o Diálogo Tapajós foi convidado a se reunir com o mais novo ator político, denominado Movimento de Renovação Política Jacareacanguense. Fundado em 02 de fevereiro de 2015, o MRPJ se propõe a apoiar o desenvolvimento do município, com base em experiências bem sucedidas nas gestões anteriores. Hoje conta com mais de 60 simpatizantes. Sobre o AHE Jatobá, a equipe esclareceu que, de acordo com a proposta estudada até o presente momento, não haverá extensão de terras alagadas na sede do município. Com auxílio de um mapa, indicou as áreas diretamente afetadas: a região passível de alagamento, acrescida da Área de Preservação Permanente. Mostrou ainda a localização da linha de transmissão do futuro empreendimento, explicou o atual estágio dos estudos de impacto ambiental e as etapas de licenciamento, lembrando aos presentes que algumas questões levantadas só poderão ser respondidas após a conclusão dos estudos.

Ao final da conversa, foram distribuídas 50 coleções com as Cartilhas 1,2 e 3 do AHE Jatobá e mais 50 boletins Voadeira Jatobá nº 01. ITAITUBA No Sindicato de Trabalhadores e Trabalhadoras Rural, o encontro ocorreu com Marinalva da Silva, do STTR do km 30 Campo Verde. A preocupação dela é saber se há previsão para ocorrer a audiência pública sobre o AHE São Luiz do Tapajós. Ela informou que foi criada a Comissão Organizadora Campo Verde, composta por 10 integrantes, para reivindicar direitos e benfeitorias dos empreendedores dos portos, em virtude dos impactos causados pelo grande movimento de carretas na BR-230, com destino às duas estações de transbordo e cargas em Miritituba.

VOLTAR

Outras notícias

14/09/2015 | 20:39

Diálogo Tapajós cumpre agenda sobre o AHE Jatobá em Jacareacanga

A equipe do Diálogo Tapajós esteve em Jacareacanga, entre os dias 3 e 6 de setembro, para uma série de reuniões na cidade e com comunidades ribeirinhas. Cumpriu interações na Prefeitura, Secretarias municipais (entre elas a de Assuntos Indígenas, de Meio Ambiente, Obras, Saúde, Agricultura e Mineração), Câmara de Vereadores, Colônia de Pescadores, Sindicato dos [...]

CONTINUE LENDO
10/09/2015 | 21:38

Diálogo Tapajós cumpre nova agenda sobre o AHE São Luiz do Tapajós em Trairão e Itaituba

Entre 28 de agosto e 1 de setembro, a equipe do Diálogo Tapajós cumpriu agenda em Trairão, município com 12 mil km² e cerca de 16.500 habitantes, localizado a 70km de Itaituba, para dar continuidade às atividades desenvolvidas em campo. Aconteceram reuniões na Prefeitura e Câmara Municipal; em bairros urbanos, na comunidade Nova Esperança e [...]

CONTINUE LENDO
26/08/2015 | 14:36

Diálogo Tapajós lança publicação Voadeira Jatobá

Depois da publicação Voadeira São Luiz do Tapajós, distribuído nas prefeituras, escolas, comunidades, vilas, garimpos, sindicatos, associações, entidades empresariais e comerciais de Itaituba e Trairão, foi lançada uma edição exclusiva para o AHE Jatobá. Para facilitar a comunicação no trabalho de campo, desde o dia 21 de julho de 2015 a equipe do Diálogo Tapajós [...]

CONTINUE LENDO